Assuntos de Goiás TV

quinta-feira, 19 de março de 2015

PF investiga se acusado na Lava-Jato usou Botafogo e Corinthians para lavar dinheiro

As investigações da Operação Lava-Jato da Polícia Federal acabou esbarrando em dois clubes de futebol. Segundo informações do jornal 'Valor Econômico', as autoridades encontraram documentos que ligam as empresas de Mario Frederico Goes, apontado pelo Ministério Público como operador de propinas da Petrobras, ao Botafogo e Corinthians. 

A PF agora quer entender qual o significado dessas ligações e suspeita de que investimento nos direitos econômicos de Lodeiro e Maicosuel possam ter servido para lavar dinheiro do esquema na estatal.

A PF achou um comprovante de transferência eletrônica no valor de R$ 150 mil da conta de Goes para a do Botafogo e um aditivo ao empréstimo de Lodeiro, que estava no Botafogo, e foi para o Corinthians. 

Segundo as investigações, o Timão 'obrigou-se a pagar ao Botafogo e aos intervenientes anuentes (Mario Goes, entre outros) nas proporções estabelecidas no contrato firmado em 10 de julho de 2014, a quantia líquida de R$ 2,16 milhões'.

Nas buscas também foram encontrados um recibo no valor de R$ 100 mil, de 2010, pagos através de um cheque da Riomarine ao Botafogo, que seria referente à participação de Goes, entre outros 18 investidores, na compra de Maicosuel ao Hoffenhein, da Alemanha.
PF investiga se acusado na Lava-Jato usou clubes para lavar dinheiro


terça-feira, 17 de março de 2015

Senado rejeita PEC que dificultava a criação de partidos políticos

O Senado rejeitou nesta terça-feira (17) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 58/2013, proposição do pacote de reforma política, que aumentava de 0,5% para 3,5% o percentual do eleitorado exigido como apoio para que um partido possa ser registrado.

Foram 47 votos favoráveis, oito contrários e quatro abstenções. Para ser aprovada, uma PEC precisa de, no mínimo, 49 votos a favor. 
Jornal do Brasil - País - Senado rejeita PEC que dificultava a criação de partidos políticos

segunda-feira, 16 de março de 2015

Aécio critica fala de ministros e diz que não estavam no 'planeta Terra'

Depois dos protestos em todo o Brasil contra o governo Dilma, o senador Aécio Neves (PSDB) criticou nesta segunda-feira (16) o pronunciamento dos ministros José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência feitos, na noite de domingo (15). 

Em entrevista à Rádio Gaúcha, ele disse que os dois não estavam no planeta Terra e chamou de "patético" o depoimento.

"Em primeiro lugar, depois dessa manifestação, com essa dimensão, a presidente da República não se dignou a vir olhar nos olhos dos brasileiros, para tentar entender minimamente o que está acontecendo. Ela escala dois ministros, que parece que não estavam no Brasil ou não estavam sequer no planeta Terra neste último dia, que não entenderam absolutamente nada", afirmou Aécio na entrevista.
G1 - Aécio critica fala de ministros e diz que não estavam no 'planeta Terra' - notícias em Rio Grande do Sul

Seguidores